Buscar

Dia das mães, uma festividade especial

Surpreenda!! Dê à sua mãe mais que um presente! Dê uma experiência!




Nesse post resolvi trazer um pouco da história dessa festividade tão especial,além de sugestões de vinhos e receitas incríveis para comemorar essa data com excelência!!!


História


Na Grécia antiga, em toda a Ásia menor, era festejada a entrada da primavera em homenagem a Reia, a Mãe dos Deuses, identificada como Cibele na mitologia romana. Então, em meados de março, realizavam uma festividade para adorar a Mãe.

Nos Estados Unidos, Ann Maria Reeves Jarvis foi uma ativista que, em 1858, fundou o “Mothers Days Works Clubs” para diminuir a mortalidade de crianças em famílias de trabalhadores. De 1861 até 1865 houve a Guerra de Secessão (Guerra civil travada entre o Norte e Sul do país) e, dessa forma, Ann fundou o Mother's Friendship Days (dias de amizade para as mães) para ajudar a melhorar as condições dos feridos. Em 1870, a abolicionista e poetisa Julia Ward Howe, autora de “Hino de Batalha da República” publicou o manifesto Mother’s day proclamation, que pede paz e desarmamento depois da guerra e relata o objetivo original do Dia das mães.


Mother’s day proclamation – Julia Ward Howe

Proclamação do Dia das Mães (Texto traduzido)


Levantem-se, todas as mulheres que têm coração, seja o seu batismo na água ou nas lágrimas! Diga com firmeza: “Não teremos grandes perguntas decididas por agências irrelevantes; nossos maridos não virão até nós, cheirando a carnificina, por carícias e aplausos.


“Nossos filhos não serão tirados de nós para desaprender tudo o que fomos capazes de ensinar a eles sobre caridade, misericórdia e paciência. Nós, mulheres de um país, seremos muito sensíveis às de outro país para permitir que nossos filhos sejam treinados para ferir os deles.”


Do seio da terra devastada, uma voz sobe com a nossa. Diz: “Desarme, desarme! A espada não é o equilíbrio da justiça. O sangue não apaga a desonra nem a violência indica posse.

Como os homens frequentemente abandonando o arado e a bigorna na convocação da guerra, deixem agora as mulheres tudo o que resta de casa para um grande e sincero dia de conselhos.


Que eles se encontrem primeiro, como mulheres, para lamentar e comemorar os mortos. Que eles se aconselhem solenemente uns com os outros quanto aos meios pelos quais a grande família humana pode viver em paz, cada qual aprendendo após seu próprio tempo, a impressão sagrada, não de César, mas de Deus.


Em nome da feminilidade e da humanidade, peço sinceramente que um congresso geral de mulheres sem limite de nacionalidade possa ser nomeado e realizado em algum lugar considerado mais conveniente e no mais cedo possível, consistente com seus objetivos, para promover a aliança das diferentes nacionalidades, a solução amigável de questões internacionais, os grandes e gerais interesses da paz.



Anna Jarvis, filha da ativista Ann Maria Reeves Jarvis, ficou reconhecida como a idealizadora do dia das mães, quando criou, em 12 de maio de 1907, um memorial à sua mãe falecida a 2 anos e iniciou uma campanha para que a data fosse um feriado conhecido. Só em 8 de maio de 1914, quando a resolução foi aprovada pelo Congresso dos Estados Unidos, definiu-se oficialmente o segundo domingo do mês de Maio como o Dia das Mães.

No fim das contas, Anna Jarvis afastou-se do movimento após a crescente difusão e comercialização do Dia das Mães, lamentando então a criação e lutando agora para abolir o feriado.

Aqui no Brasil a iniciativa da comemoração do Dia das Mães foi realizada em Porto Alegre pela Associação Cristã de Moços do Rio Grande do Sul (ACM-RS) em 12 de maio de 1918 e, aos poucos, todo o país já estava comemorando. O presidente Getúlio Vargas, em 1932, oficializou a data no segundo domingo de maio, como resposta ao pedido das feministas da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, com a intenção de ressaltar a importância das mulheres na sociedade. Foi um ano de muita conquista para as mulheres, pois, em fevereiro do mesmo ano, conquistaram o direito de votar. Em 1947, o Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Jaime de Barros Câmara, instaurou a data no calendário oficial da Igreja Católica.


Nós sabemos que cada mãe é única e para comemorar essa data tão especial, viemos trazer pra vocês algumas sugestões de vinhos que agradam as mães refinadas e proporcionam uma experiência inesquecível! E que tal preparar um prato especial para harmonizar e tornar ainda mais incrível esse dia?!

Verdisa Rosé


Um vinho português, elaborado na Quinta dos Ingleses, e apresenta notas frutadas e frescas ao paladar. É um vinho para ser servido gelado, a uma temperatura de aproximadamente 8 a 10 °C. Ideal para acompanhar pratos de carne leve, peixes ou frutos do mar.




Receita para harmonizar:


FILÉ DE PEIXE COM LEGUMES


INGREDIENTES

  • 2 filés de merluza

  • 2 cebolas médias em rodelas (ou alho-poró, fica mais saboroso ainda)

  • 1 batata grande ou 2 pequenas em pedaços

  • 1 batata salsa grande ou 2 pequenas em rodelas